90 ANOS DA COLÔNIA CONSTANÇA XIII

Coluna publicada na Gazeta de Leopoldina de 18.01.2001

 

Hoje vamos falar da família CARRARO. Ou melhor, de um dos ramos desta família e de suas ligações com algumas outras. Vamos partir do casal ANTONIO CARRARO  c.c  MARIA CARRARO, pais de Angelo Carraro.

ANGELO CARRARO nasceu 11.04.1848, em Pianiga-Venezia-Italia, localidade onde também nasceram todos os seus filhos. Na Itália, casou-se com GIOVANNA CANCELLIERO, natural de Murelle di Villanova Di Camposampiero-Padova, nascida em 20.03.1852, filha de Luigi Cancelliero e Giustina Segato. ANGELO, esposa e filhos, desembarcaram do Vapor Rosario, a 03.01.1896, no Porto do Rio de Janeiro. Foram encaminhados para a Hospedaria Horta Barbosa, em Juiz de Fora, de onde saíram a 04.01.1896 com destino à estação de Providência, em Leopoldina, contratados pelo Barão do Bonfim, que nessa época era o proprietário da Fazenda do Paraíso. Do casal ANGELO e GIOVANNA, são os filhos: 1) EMILIO SANTE CARRARO, nascido em 08.11.1871; 2) OLIVA CARRARO (1ª), 07.08.73; 3) ANTONIO SANTE CARRARO, 12.06.75; 4) ANGELINA CARRARO, 21.01.77; 5) ELISABETTA CARRARO, 27.10.78; 6) OLIVA CARRARO (2ª), 03.09.80; 7) PALMIRA CARRARO, nascida por volta de 1880;  8) ROSA CARRARO (1ª), 28.09.82; 9) ROSA CARRARO (2ª), 04.10.84;   10)  PULCHERIA CARRARO, 23.08.86; 11) EUGENIO EMILIO CARRARO, 04.10.88;  12)  MASSIMILIANO LUIGI CARRARO, 19.09.90; 13) ANTONIO SANTE CARRARO, 27.08.94. Desses filhos sabemos que:

1) EMILIO SANTE CARRARO casou-se com MARIA FARINAZZO, italiana nascida em 1875, filha de Luigi Giuseppe Farinazzo e Giovanna Giacomelle. Sobre a família de Luigi Giuseppe Farinazzo, falaremos mais adiante. Emilio e Maria tiveram pelo menos os seguintes filhos, todos nascidos em Leopoldina: a) ANGELINA CARRARO, em 17.01.1895;  b) ANTONIO CARRARO, 1897, c.c. Anna Cunegundes Gonçalves, 1898, filha de Antonio José Gonçalves e Constancia Cristina Nobre. Do casal Antonio Carraro e Anna são os gêmeos Antôno e Maria Francisca, nascidos a 29.11.1920; c) REGINA CARRARO, em 20.02.1899, falecida em 24.11.1906; d) JÚLIO CARRARO, 1900, que se casou a 27.10.23 com Erminda Fofano, filha de Paschoal Domenico Fofano e Oliva Meneghetti, família sobre a qual nos ocupamos em texto publicado na Gazeta de 23.09.2000; e) STELA CARRARO, em 11.10.05; f) JOANA CARRARO, em 09.10.08, que se casou com Miguel Arcanjo Ceoldo. Miguel, nascido em 20.02.05, é filho de Rodolfo Domenico Ceoldo e Tereza Righetto e, neto de Camilo Ceoldo e Maria Baldan, pelo lado paterno e, de Pasquale Righetto e Maria Baldasi, pelo lado materno. Joana e Miguel tiveram pelo menos uma filha, de nome  Maria Oclêdes Ceoldo, em 04.05.32, c.c. João Batista Gallito. João, por sua vez, nasceu em Leopoldina, em julho de 1929, filho de Vitoria Gallito e neto, materno, de Giovanni Gallito e Elisa Borella. Maria Oclêdes e João, são os pais de Luiz  Carlos  Gallito,  leopoldinense,  c.c. Ana  Maria  Evangelista  Almeida, filha de Nelson  Almeida e Odemia  Evangelista;      g) JOSEFINA CARRARO, em 01.04.11; e, h) JOÃO BATISTA CARRARO, em 18.11.13.

2) OLIVA CARRARO (1ª), nasceu em 1873 e faleceu em 12.11.1878, em Pianiga-Venezia.

3) ANTONIO SANTE CARRARO casou-se a 30 de maio de 1908 com Erondina Angélica da Conceição, nascida em Cataguases, filha de José Antonio Lisboa e Angélica Maria da Conceição. O casal Antonio e Erondina tiveram os filhos: a) AMÉLIA DOS SANTOS CARRARO;   b) JOSÉ DOS SANTOS CARRARO;  c) MARIA DOS SANTOS CARRARO;  d)  SEBASTIÃO DOS S.  CARRARO;  e) OTÁVIO DOS SANTOS CARRARO, 19.02.11;   f)  ROSA  DOS  SANTOS  CARRARO, 17.08.15; g) PALMIRA DOS SANTOS CARRARO, 17.11.17; h) ANTONIO DOS SANTOS CARRARO, 29.04.20; i) EDUVIRGES DOS S. CARRARO, 11.12.21; e, j) ERONDINA DOS SANTOS CARRARO, 17.03.25, casou-se com Raymundo Leal de Melo, com quem teve pelo menos um filho chamado ROBERTO DOS SANTOS MELO, nascido em Carangola-MG, c.c. Vera Lúcia Brandão, filha de Ary Guimarães e Tereza Guimarães. Pais de Alessandra Brandão Melo.

4) ANGELINA CARRARO c/c GIOVANNI PEDRONI, a 17.10.1899, Leopoldina-MG. Ele, nasceu em 1877 e era filho de Angelo Pedroni, de cuja família nos ocupamos mais adiante.

5) ELISABETTA CARRARO casou-se em Leopoldina, a 30.07.1898 com Vittorio Carraro, nascido por volta de 1873, na Itália, filho de Francesco Eugenio Carraro e Santa Bordin. Adiante daremos mais algumas informações sobre a família de Francesco. Os filhos de Elizabetta são: a) ELIZIA, nascida em julho/1899 e falecida a 31.10.1899, em Leopoldina; b) ANGELINA CARRARO, 21.01.1901; c) EMILIA CARRARO, 22.04.06; d) AMÉLIA CARRARO, 28.07.12; e) ROSA CARRARO, 26.08.14; e, f) MARIA CARRARO, 03.12.08.

6) OLIVA CARRARO. Esta segunda filha de nome Oliva, não chegou ao Brasil. Não sabemos se já estava casada ou se teria falecido entre a saída da família de Pianiga e a chegada a Juiz de Fora.

7) PALMIRA CARRARO casou-se, a  16.02.1901, com Ricardo Antonio Marinato, um italiano nascido em 1881, filho de Giordano Marinato e Marcolina Simonato, cuja família descreveremos no final do trabalho. O casal Palmira e Ricardo teve os filhos: a) JOSÉ ANTÔNIO MARINATO, em 27.09.1902; b) MANOEL ALEXANDRE MARINATO, 28.03.05; c) ANGELINA GENEBRA MARINATO, 25.07.06, Leopoldina-MG, onde casou-se com Joaquim José Gonçalves, filho de Antônio José Gonçalves e Constancia Cristina Nobre acima mencionados; d) MARCELINA EUZEBIA MARINATO, 29.10.10; e) FELISBINA MARINATO, 06.03.12; f) EUGÊNIO ANTÔNIO MARINATO, nascido em 02.09.13 e falecido em 17.01.14; g) SEBASTIÃO MARINATO, 16.10.14; h) UMBELINA MARINATO, 21.08.16. Consta que Palmira ainda teria tido mais dois filhos natimortos.

8) ROSA CARRARO (1ª), nasceu a 28.09.82, em Pianiga-Venezia-Italia, onde faleceu a 01.10.1884; 9) ROSA CARRARO (2ª), nasceu a 04.10.84, na Itália e, em Leopoldina, casou-se com Luiz Pedroni, a 30 de novembro de 1907. Luiz, nasceu entre 1886 e 1887, em Santa Catarina-Brasil. Sobre a família de Luiz, nos referimos quando falamos de Angelina Carraro. Em 1942, Rosa Carraro declarou residir na Fazenda Paraíso; 10)  PULCHERIA CARRARO, faleceu ainda da Itália, no dia 04.09.87, pouco depois de completar um ano de vida; 11) EUGENIO EMILIO CARRARO, nasceu em Pianiga, em 04.10.88;  12)  MASSIMILIANO LUIGI CARRARO, nasceu em  19.09.90; e, 13) ANTONIO SANTE CARRARO, em 27.08.1894, também na Itália.

Ligadas, pela união de descendentes a ANGELO CARRARO, temos as famílias de:

a) LUIGI GIUSEPPE FARINAZZO - Luigi nasceu em 1838, em Casale di Scodosia-Montagnana-Padova. Casou-se com Giovanna Giacomelle, italiana, nascida em 1840. Esta família deixou a Italia, pelo porto de Genova, a 20.12.1886, no vapor San Geoge. São filhos deste casal: a) Giuseppe Farinazzo, nascido a 07.09.1869, em  Padova e que, em Leopoldina, a 27.09.1894, casou-se com Stella Lorenzetto, filha de Giacinto Lorenzetto e Maria Lorenzetto. Do casamento de Giuseppe e Stella descobrimos os filhos: 1- Natal Farinazzo, nascido em 1897, c.c. Sebastiana Regina, filha de Sante Palgo e Antonia Spizzolatta; 2- Antonio Farinazzo,  a 28.05.1900, em Campo Limpo-Leopoldina-MG, c.c. Porcina Antonio de Oliveira, filha de Antônio Manoel de Oliveira e Emilia Teodora Lacerda; 3 - Luiz Farinazzo, em 1902, em Leopoldina; 4 - Maria Magdalena Farinazzo, a 23.02.04; 5 - Santina Farinazzo, 01.11.05, em Leopoldina, onde casou-se com Pedro E. Campana; 6 - Jacintho Farinazzo, a 10.07.08;  e, 7 - Angela Farinazzo, a 23.06.11; b) Giovanni Farinazzo, nascido em 1872, na Italia, casou-se com Teresa Pedroni, também italiana, filha de Angelo Pedroni e Giuseppa Rizochi, família que destacamos logo a seguir. O filhos de Giovanni e Teresa Pedroni, que descobrimos, todos leopoldinenses, são: 1- Josefa Farinazzo, nascida em 1894, c.c. João Marinato, leopoldinense nascido a 15.11.1890. João era filho de Otaviano Marinato e Giudetta Scantambulo; 2 - Luis Farinazzo,  a 25.10.96;  3 - José Farinazzo, a 27.01.98; 4 - Ana Maria Farinazzo, a 16.07.06; 5 - Maria Farinazzo, a 25.11.08; 6 - Antônia Maria Farinazzo, a 17.03.11, que se casou, a  10.02.27, em Pirajuí-SP, com José Salmerão; 7 - Helena Farinazzo, a 05.03.14; 8 - Rita Farinazzo, nascida a 25.04.1915; c) Maria Farinazzo c.c. Emilio Sante Carraro; d) Giacomo Farinazzo, em 1878, italiano, casou-se em Leopoldina a 10.09.04, com Elisa Saggioro, filha de Giuseppe Saggioro e Catarina Bovolin. Os filhos de Giacomo, que descobrimos, são: 1 - Joana Maria Farinazzo, nascida a 20.06.1905, em Leopoldina, onde casou-se a 23.09.22 com Sante Lorenzetto, filho de Giuseppe Lorenzetto e Angela Rinaldi.; 2 - Pedro Farinazzo, 19.05.10; e, 3 - Rosa Farinazzo, nascida a 06.12.14.

b) ANGELO PEDRONI - Angelo nasceu por volta de 1848, na Italia e casou-se com Giusepa Rizochi. São os pais de: a) Rosa Pedroni, nascida na Italia, casada em Leopoldina com Braz Bispo Baptista, nascido em 1876 na Freguesia do Espírito Santo - Sutrambepe-BA;  b) Teresa Pedroni, italiana, casada em Leopoldina com Giovanni Farinazzo, também italiano, nascido em 1872; c) Giovanni Pedroni, casado com ANGELINA CARRARO; d) Luiz Pedroni c.c. ROSA CARRARO;  e) Angelo Pedroni, nascido por volta de 1892; f) José Pedroni, nascido a 06.09.1892, em Leopoldina; e, g) Maria Pedroni, nascida em Leopoldina por volta de 1895 e c.c. Antonio Alves de Almeida, filho de Manoel Teixeira Alves e Henriqueta Simplício.

c) FRANCESCO EUGENIO CARRARO - Sabemos que são filhos de Francesco e Santa Bordin: a) Honorina Carraro c.c. Florindo Bedin; b) Emilio Carraro; c) Vittorio Carraro c.c. ELIZABETTA CARRARO. Sobre Vittorio sabe-se que chegou ao Brasil com seus pais, pelo Vapor Washington, tendo aportado no Rio de Janeiro em outubro de 1888. Instalou-se na Colônia Constança, no lote 7, a 25.11.1911. Em 29.01.42, sua esposa declarou residir na Rua João Neto, em Leopoldina; e, d) Massimiliano Carraro.

d) GIORDANO MARINATO - Giordano nasceu em 1848 na Italia, onde se casou com Marcolina Simonato. Esta é mais uma das famílias que desembarcou em outubro de 1888, no Rio de Janeiro, tendo viajado pelo vapor Washington. Seus filhos são: a) Ricardo Antonio Marinato c.c. Palmira Carraro; b) Vicenzo Santo Marinato, 19.10.1882, em Venezia-Italia. Vicenzo casou-se em Tebas, em 1891, com Maria Francisca de Jesus, filha de Antônio Aniceto Henriques e Maria Francisca de Jesus. Vicenzo e Maria Francisca deixaram enorme geração em Leopoldina; c) Maria Marcolina Marinato, nascida em 1884, na Italia. Em Leopoldina casou-se com Sebastião Felicissimo; d) Giovanni Marinato, nascido em 1885, na  Italia; e) Ginerva Marinato, italiana nascida em 1886; f) Corina Marinato, nascida em 1888;  g) José Marinato, nascido em Leopoldina a 10.05.1890; h) Paschoal Marinato, nascido em Leopoldina a 08.09.91. Aqui se casou, em primeiras núpcias, com Eugenia Costa Nogueira, em 2ª, com Francisca R. Souza e, posteriormente, com Maria F. Oliveira; i) Josefina Marinato, nascida em Leopoldina a 04.06.93, consorciou-se com José Gonçalves Nobre no dia 14.12.1916. Seu esposo, José, era filho de Antônio José Gonçalves e Constancia Cristina Nobre.

Por hoje, ficamos por aqui. Nossos agradecimentos às pessoas que colaboraram com essa pesquisa, especialmente Dona Maria Oclêdes Ceoldo e Alessandra Brandão Melo, que nos permitiram encontrar ligações antes insuspeitas. A todas elas, o nosso muito obrigado e o pedido de que continuem enviando-nos cópia de documentos que possam  ajudar a escrever a história destes, de outros colonos e da própria Colônia Constança.

 

José Luiz Machado Rodrigues

nilza cantoni

Creative Commons License
Este trabalho está sujeito a uma licença de uso: Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 License.

VOLTA
Fale Conosco